BOMBA Deputado denuncia promoção ilegal e salários indevidos do Coronel Euller e cobra sua “despromoção”

10
Comentários
  1. Fim da era chaves disse:

    Olha aí, a casa caiu! Por isso esse comandante vem sendo um fantoche político do governador, enquanto isso a tropa sofre mendigando como um salário defasado, sendo que o mesmo intocável, desfruta de um enriquecimento duvidoso, que ultrapassa 27 mil reais. Bem que o padre Luiz couto nos advertia sobre a raiz do mal.

  2. Vamberto batista diadvamb disse:

    Isto é um desrespeito o caso do cel Euller chave. Cabe uma ação na justiça para que seja. Desprovido e seu atos como cmt geral da pmpb seja ANULADOS. Pois é inconsequente suas promoção.

  3. Associação de Esposas, Mães e Pensionistas de PMs e BMs da Paraíba disse:

    Com relação a denuncia feita pelo Deputado João Henrique, Capitão Reformado da Polícia Militar sobre a promoção ilegal e salários indevidos do Comandante Geral da PM do nosso Estado da Paraíba, denuncia essa com documentos comprobatórios, que a nosso ver é gravíssima, onde na oportunidade cobra também sua despromoção, afirmamos que a ASSEMP é veementemente contra qualquer despromoção na Policia e Bombeiro Militar do nosso Estado, nos quadros PMs e BMs, sejam Oficiais ou Praças, ou até mesmo a despromoção do atual Comandante Geral da PM que contrariando leis ou estatuto, chegou a ter continuidade em suas promoções em virtude de não ter sido automaticamente, na época, transferido para a reserva remunerada.
    Errou o Sr. Comandante Geral em assinar o Ato de despromoção dos Oficiais citados na denuncia e previamente alertado por esta Associação, pois deveria tê-los levado a condição de excedentes com fundamento na Lei de Promoção de Oficiais, porém não o fez.
    Esperamos que e o Estado em sua autotutela administrativa possa anular seus próprios atos sem a intervenção do Poder Judiciário e revoque a despromoção dos cinco Oficiais, caso contrário, que não é a nossa vontade, use da mesma analogia para despromover o atual Comandante Geral e exonera-lo do cargo que exerce.

    Zoraide Gouveia Ferreira
    Presidente da ASSEMP

  4. Revoltado com o militarismo da PB disse:

    Coitado do militar que for contrário a isso.
    Será punido e expulso da corporação, primeiro sujam a ficha perseguindo depois vem a expulsão.

  5. Maquir Alves Cordeiro disse:

    Manifesto do Presidente da ASSINPM

    Quando nos deparamos, diante da redações do Deputado João Henrique e logo em seguida vamos interpretar os atos de despromoção, comparando com clareza da redação da Lei de Promoções dos Oficiais e, mergulhando no silêncio da interpretação de uma leitura fria e desapaixonada da língua portuguesa; aí você não tem outra saída, a não ser se curvar diante da coerência.

    Diante deste impasse, temos que apelar para às autoridades constituídas, neste caso o Ministério Público, que deverá apurar, e quem for culpado que responda perante a Lei. Ninguém está acima da lei e o oficial em todas as circunstâncias deve ser o exemplo, principalmente o Comandante.
    Maquir Alves Cordeiro
    Cel PM Presidente da ASSINPM

  6. Renato disse:

    fiz trinta anos de pm todo tempo zelei muito pela pm comportamento excepcional ,mas já na saida tive a minha reforma impedida devido coisas da vida mas deus é maior eu creio . fiquei muito triste com essa noticia que aconteceu com os coroneis , não precisava disso todos nos somos pais de familia e cidadoes de bem se ajustiça deu o direito em tão deixe quieto . mas o deus de izac e jacó vai da a vitória . Sgt Renato

  7. PAGADOR DE IMPOSTOS disse:

    VAMOS VER O QUE O MINISTÉRIO PÚBLICO IRÁ FAZER. PELO JEITO ESSA JUSTIÇA E PROMOTORIA SEM MORAL DA PARAÍBA NADA FARÁ, JA É O ESPERADO…

  8. Cabo Sérgio disse:

    Como esse João Henrique reclama de ações de Cássio, seno que ele mesmo costuma pedir votos para o Senador ? No mínimo hipócrita

  9. Sargento Genivaldo disse:

    Turmalina ?

  10. Jose Silva disse:

    Agora vamos falar de Turmalina?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *