Desmilitarização já

Você é favor ou contra a desmilitarização do aparato de Segurança Pública? Veja no artigo de Palmarí de Lucena

A desmilitarização do aparato de Segurança Pública é o que defende o escritor Palmari de Lucena, em seu mais recente artigo. O tema é polêmico, mas Palmari defende a construção de “um novo paradigma para a manutenção da segurança pública e a sustentabilidade da república, forjando um clima pacífico entre o povo e o poder público e entre partes divergentes dentro da sociedade civil”.

Lucia Brandão e Márcio Felipe no Intrometidos 5jun2017

Nas unidades da Fundac: “Falta papel higiênico, as necessidades são feitas em sacolas e tubos de pasta de dentes são usados como colher”

O que dizer de um cenário em que falta até papel higiênico para os servidores? Ou que os adolescentes precisam improvisar uma colher com um tubo de pasta de dente, porque não há talheres? Ou que ainda precisam fazer suas necessidades em sacolas, porque os sanitários não funcionam? Parece o purgatório, mas esse é o quadro que, atualmente, se verifica nas unidades socioeducativas da Fundac.

Codificados pedido de CPI

Oposição consegue número de assinaturas e protocola pedido de instalação da CPI dos Codificados

Demorou, mas eis que o deputado Tovar Correia Lima, líder da oposição, finalmente conseguiu o número regulamentar de assinaturas, doze, e acaba de protocolar, nesta segunda (dia 5), requerimento (nº 7540/2017) com pedido de instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), para apurar o caso dos codificados. Trata-se dos servidores que recebem apenas com a apresentação do CPF.

Sindifisco aprova moção de repúdio a RC jun2017

Listão dos codificados: auditores fiscais aprovam moção de repúdio contra o governador pelas “acusações levianas”

O assunto não morreu. Após a publicação do listão dos codificados causou polêmica em todo do Estado, e o governador Ricardo Coutinho ameaçou processar judicialmente pessoas envolvidas na divulgação, incluindo o Sindifisco, os auditores fiscais votaram à unanimidade uma moção de repúdio ao governador e um voto de solidariedade ao presidente do sindicato, Manuel Isidro, pelo ataques recebidos.

Massacre do Lar do Garoto O Estadão 5jun2017

Massacre no Lar do Garoto: mídia nacional repercute informação que adolescentes foram “queimados vivos”

Não foi à toa que o massacre no Lar do Garoto ganhou repercussão nacional. Primeiro, porque o Governo foi alertado com antecedência das precaríssimas condições de funcionamento, não apenas do Lar do Garoto, mas de todas as unidades socioeducativas do Estado. E não tomou as providências. Depois, a chacina foi uma demonstração de barbárie, com a matança de adolescentes queimados vivos.