CHEGA PRA LÁ… Presidente do PT desdenha de aliança com João: “Lula só vai ter um palanque e hoje é de oposição”

Coube ao presidente do PT, Jackson Macedo, externar o pensamento do grupo alinhado com a direção nacional do partido. E são declarações duras, como a sinalização de que o partido fará uma única convenção e terá um só palanque na Paraíba, com Ricardo Coutinho, Lígia Feliciano, Luciano Cartaxo e Luiz Couto. Também desconheceu telefonema do deputado Adriano Galdino para Dirceu.

Macedo afirma estar também afinado com o ex-ministro Zé Dirceu, que esteva na Paraíba, nos últimos, não apenas para navegar pelas águas tranquilas de Areia Vermelha: “Zé Dirceu achou muito importante a filiação de Ricardo Coutinho e de Luciano Cartaxo, e eu acho que essas duas filiações já deixaram muito claro sobre o caminho que o PT vai seguir na Paraíba.”

Suas declarações vem na esteira de informações, dando conta de contatos telefônicos entre Adriano Galdino, presidente da Assembleia, e o ex-ministro Zé Dirceu, quando se tratou do apoio do governador João Azevedo a Lula. “Não adianta colocar carro na frente dos bois. Há uma expectativa muito grande sobre o palanque de Lula e do PT na Paraíba”, advertiu.

Para Macedo, o que PT está construindo na Paraíba é de oposição ao governador João Azevedo: “Eu tenho dito que se nós conseguirmos colocar em um mesmo palanque Lula, Ricardo Coutinho, Lígia Feliciano, Luciano Cartaxo, Luiz Couto, todas essas lideranças vinculados a um projeto de oposição a Bolsonaro, nós fatalmente vamos ganhar as eleições na Paraíba.”

Por fim, Macedo especulou que não é possível juntar num mesmo palanque Ricardo Coutinho e João Azevedo.

Por telefone – Conforme noticiado por aliados de Adriano, ele teria telefonado para Zé Dirceu e dito com todas as letras: “Não precisa perder tempo comigo, eu já voto em Lula. Agora, Lula e o PT deveriam conversar com João Azevedo, que é nosso comandante e tem voto.”

Histórico – Talvez as declarações de Jackson Macedo não tenha inteira identidade com o que o partido irá definir na Paraíba. Afinal, há uma maioria de petistas atualmente alinhada com João, inclusive como a indicação de cargos no governo, como a secretaria Agricultura Familiar.

Em eleições passadas, Lula manteve a estratégia de fechar mais de uma parceria nos Estados. Então, é improvável que, se João mantiver a disposição de votar com ele, haja espaço em seu palanque para receber Lula, ainda que seja como sujeito oculto.