CERCO SE FECHA Operação Calvário realiza busca e apreensão em casa de vereador sobrinho de Livânia e mais dez pessoas. Secretária está em Brasília



O cerco se fecha. Policiais cumprem, na manhã desta quinta (dia 14), e dentro da Operação Calvário, mandados de busca e apreensão em alguns locais vinculados à secretária Livânia Farias (Administração), na cidade de Sousa. A secretária teria comprado e pago com dinheiro vivo e de propina, conforme seu ex-assessor Leandro Nunes Azevedo, um imóvel no valor de R$ 400 mil.

Dentre os locais consta a residência do vereador Koloral Júnior, que vem a ser sobrinho de Livânia (veja imagem abaixo). Segundo os primeiros informes, os policiais tiveram que contratar um chaveiro para ter acesso, uma vez que ninguém teria atendido ao pedido de abrir a porta inicialmente. Mas, nove pessoas em João Pessoa, Sousa e no Rio de Janeiro também são alvo da terceira fase da operação, esta manhã.

Em João Pessoa, foi identificada uma casa no bairro do Costa e Silva onde, supostamente, se encontravam caixas de dinheiro, que a força tarefa entende como sendo oriundo da propina do escândalo da Cruz Vermelha. Essa terceira fase da operação teria se realizado a partir de delação do ex-assessor e braço direito de Livânia, Leandro Nunes Azevedo.

Alvos – Dentre as pessoas alvos da operação constam, além de Livânia e Koloral, também Elvis Rodrigues Farias (ex-esposo de Livânia), Haroldo Rivelino da Silva, Haller Renut da Silva, Gabriella Isabel da Silva Leite, Lucas Winnicius da Silva Leite, Maria Laura Caldas de Almeida Carneiro, Josildo de Almeida Carneiro, Saulo Pereira Fernandes e Keydson Samuel de Sousa Santiago. Trata-se de medida cautelar ajuizada para fins de coleta de elementos de prova, ainda na fase anterior à denúncia.

A operação, ocorreu por decisão do desembargador Ricardo Vital de Almeida. Até onde se pode apurar, a secretária Livânia se encontra em Brasília, desde terça (dia 12), para teria seguido acompanhada de advogados e o ex-governador Ricardo Coutinho.