CONTRA A PEC 5 (vídeo) Moro alerta que a aprovação prejudica operações como Lava Jato e Calvário: “Vai desproteger a sociedade”



O ex-ministro Sérgio Moro (Justiça) não tem dúvida: a PEC 5, que  que altera a composição do Conselho Nacional do Ministério Público, é uma retaliação contra a atuação do MP em diversas operações de combate à corrupção no País, a partir da Lava Jato, Calvário e outras. Suas declarações foram postadas em redes sociais.

Quem também se manifestou contra a PEC 5 foi o procurador Deltan Dallagnol, ex-coordenador da Lava Jato de Curitiba. Segundo Deltan, a aprovação poderá representar um enorme retrocesso no combate à corrupção e, certamente, comprometerá operações como a Calvário, que se realiza na Paraíba.

Segundo Moro, caso afirmou que, caso a PEC seja aprovada, os promotores poderão sofrer retaliações ao investigar corruptos e pessoas poderosas com influência política: “Precisamos de um Ministério Público forte e independente para proteger a sociedade e as pessoas contra o crime.”

Sérgio Moro afirma que a PEC propiciará interferência externa nas investigações coordenadas por promotores e procuradores: “Se for aprovada, vai permitir que políticos interfiram no trabalho do Ministério Público, ou seja, na atividade daquele promotor. Essa proposta não é boa para o Brasil.”

“Tirar a independência do Ministério Público é desprotege a sociedade. É deixar as vítimas daqueles crimes vulneráveis. Fale com seu deputado. Peça para ele votar contra essa proposta. O Brasil precisa de um Ministério Público forte e independente para proteger a sociedade e as pessoas contra o crime”, arrematou.

Votação – A previsão é que a PEC 5 seja votada, esta terça (dia 19), na Câmara Federal. Antes, houve duas tentativas de votação, mas foram suspensas. Por se tratar de PEC, são necessários 308 votos dos 513 deputados para ser aprovada. Depois, seguirá para o Senado Federal.

CONFIRA VÍDEO…

(mais em https://www.instagram.com/p/CVLY09ilsdO/)