DISPUTA AO GOVERNO Avanço da federação deve impor a saída de Pedro do PSDB ou João do Cidadania, confirma Freire

O avanço das tratativas visando a federação envolvendo PSDB e Cidadania criará um difícil imbróglio a ser resolvido na Paraíba. Não há ponto de convergência entre o deputado Pedro Cunha Lima, pré-candidato ao governo, e o governador João Azevedo, que anunciou disposição de disputar a reeleição.

O presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, considera inevitável a federação entre os dois partidos, e não está otimista quanto a um acordo na Paraíba. A regra indica que, nos Estados onde houver governador, o partido assume o comando da legenda, que seria o caso. Mas, há controvérsias.

O Cidadania vai reunir a Nacional até a próxima quarta (dia 19) para definir posicionamento sobre o tema. Já a Executiva do PSDB deve se reunir até 25 de janeiro. “Pelo andar da carruagem, parece que não vai ter nenhuma outra alternativa. O movimento para a federação andou mais”, pontuou Freire.

Pelo que se comenta nos bastidores, é inviável a permanência de João e Pedro dentro da federação. Um dos dois deve deixar seu partido original. Há várias especulações. Uma delas sinaliza que Pedro poderá se filiar ao Podemos, caso o PSDB não assuma o comando do processo na Paraíba.

De outro lado,  Azevedo confirmou, na semana passada, ter recebido convite de Gilberto Kassab para se filiar ao PSD de Romero Rodrigues, e anunciou que irá consultar correligionários pelo Estado. Também não se descarta seu retorno ao PSB, diante do convite recente do presidente Carlos Siqueira.