DURANTE A PANDEMIA Paraíba recebeu R$ 2,73 bilhões e gastou R$ 1,52 bilhão no combate à Covid, aponta TCE



A Paraíba recebeu, até setembro de 2021,  R$ 2,73 bilhões entre transferências constitucionais e legais e recursos federais para o combate à Covid. Governo do Estado e municípios informaram gastos da ordem de R$ 1,52 bilhão como sendo específicos para o enfrentamento da pandemia.

Os dados foram apresentados pelo conselheiro Fernando Rodrigues Catão, presidente do Tribunal de Contas do Estado, e referem-se ao acompanhamento da gestão dos recursos para o combate a Covid. Somente para os municípios, conforme os dados consolidados, foram transferidos R$ 853.537.734,00.

Durante a pandemia, os entes municipais paraibanos empenharam R$ 803.515.569 em despesas com a destinação mencionada, conforme dados do SAGRES/TCE-PB. Fazendo um recorte apenas do ano de 2021, foram empenhados R$ 255,9 milhões para o combate à pandemia, sendo 81,19% desses recursos alocados na função saúde.

Constitucionais – Entre os meses de janeiro e setembro de 2021, os municípios receberam R$ 686,4 milhões a mais de transferências constitucionais e legais do que em relação ao mesmo período de 2020, ou seja, um crescimento de 17,1%.

Os dados dos valores repassados pela União aos municípios para o enfrentamento ao coronavírus foram obtidos de várias fontes, entre as quais o Portal da Transparência do Governo Federal e o SAGRES/TCE-PB.

Pandemia – Os números mostram de forma acumulada a existência de 441.674 casos da Covid-19, conforme dados do Ministério da Saúde. Na mesma data, também de forma acumulada, eram registrados 9.311 óbitos, um crescimento em relação ao mês anterior 1,93% e 1,35%, respectivamente.

Vacinas – O relatório destacou ainda que foram aplicadas na Paraíba até o final de setembro 4.299.802 vacinas, sendo 2.779.363 referentes à primeira dose, 1.497.640 referentes à segunda dose ou única e 22.799 de doses de reforço, evidenciando uma média diária de aplicação referente apenas a primeira dose de 10.857 doses/dia e de 5.827 doses/dia para a segunda dose ou única.

Sem concurso – O relatório aponta que as contratações por tempo determinado no período foi o elemento de despesa com maior volume de recursos empenhados em 2021 na função saúde para o combate à Covid-19, R$ 74,8 milhões, representando 36,01% do total.

Sem licitação – O Sistema Tramita/TCE-PB registra também que desde o início da Pandemia foram informados 1.954 procedimentos de dispensa de licitação com base na Lei nº 13.979/20 ou procedimentos com base na Medida Provisória 1.047/21. Somados, o montante resultante é de R$ 159,4 milhões.