HERANÇA MALDITA Professores da UEPB denunciam perdas salariais de 50,88% no governo Ricardo Coutinho

A perseguição exercida pelo ex-governador Ricardo Coutinho à Universidade Estadual da Paraíba deixou uma sequela tamanho família para os servidores da instituição. Para se ter uma ideia, a defasagem nos salários dos docentes chega a 50,88%, desde 2011, por conta, especialmente, pela redução nos repasses de duodécimo.

De acordo com estudos realizados, em 2020, o governo do Estado deixou de repassar à UEPB mais de R$ 250 milhões e chegou, inclusive, a suspender contração regulares de docentes substitutos e cancelar o início de aulas de vários cursos, nos diversos campi da universidade.

Segundo levantamento da Aduepb (Associação dos Docentes da UEPB) junto ao Dieese a inflação acumulada entre janeiro de 2010 e dezembro de 2021 foi de 112,84%, enquanto que os reajustes aplicados no período foram de 41,07%. As perdas salariais acumuladas, portanto, chegam a 50,88%.

Desta forma, um professor com graduação, e carga horária de 40 horas, nível que reúne a maior parte dos docentes substitutos da UEPB, “deveria receber hoje R$ 5.446,59, mas recebe apenas R$ 3.609,88”, diz nota da Aduepb.

Os docentes mestres, com carga horária de 40 anos, nível D e dedicação exclusiva, deveriam receber R$ 15.368,94, mas hoje recebem apenas R$ 10.186,20, enquanto que os professores doutores, com dedicação exclusiva e nível D, recebem apenas R$ 13.369,38, quando deveriam receber R$ 20.171,72.

As perdas dos professores aposentados são maiores que os professores da ativa, pois desde 2003, com a reforma da previdência, eles perderam o direito a paridade que garantia a aplicação integral em seus vencimentos das reposições concedidas, ficando a mercê dos reajustes concedidos pela PBPrev.

Reajuste – Atualmente a Associação luta junto com o Fórum dos Servidores Públicos do Estado da Paraíba por um reajuste de 22% linear para todas as categorias, além da suspensão da lei 10.660/2016, que congelou as progressões e promoções dos servidores do poder executivo. (mais em https://bit.ly/3tdsFHh)