JOÃO DÁ PRAZO ATÉ 6ª Decisão do TSE impõe mudança para Republicanos acender uma vela a Deus, outra ao Diabo

Dois novos fatos aquecem ainda mais a tumultuada relação do Republicanos com a base do governador João Azevedo. Decisão do Tribunal Superior Eleitoral veda a coligação cruzada na majoritária. Em outra frente, João avisou que irá cobrar unidade na sua chapa e deu um prazo até a próxima sexta (dia 24), para resolver a pendenga.

No caso da decisão do TSE, significa que o Republicanos não poderia fazer aliança com a chapa do governador, e simultaneamente fechar aliança com a chapa de Pedro para apoiar o pré-candidato ao Senado, Efraim Filho (União Brasil). Mas, pode apoiar João, sem necessariamente fazer parte chapa de João, para manter o apoio a Efraim.

Quanto à definição com João, o governador avisou que os partidos de sua base precisam ter unidade em torno da majoritária. Ou seja, a corda estica cada vez mais, e os sinais não são animadores o Republicanos acender uma vela a Deus, outra ao Diabo, como vem fazendo atualmente.

Há uma reunião pré-marcada, entre João e Hugo, com o prefeito Nabor Wanderley, em Patos. E também há um acordo para manterem sigilo das negociações, até baterem o martelo.