LULA PRÉ-CANDIDATO João e Veneziano ficam próximos mas não se cumprimentam e Ricardo Coutinho foi barrado no palanque

Não houve cumprimentos amistosos. Apesar de sentarem próximos durante o lançamento da pré-candidatura de Lula, o senador Veneziano Vital do Rego (MDB) e o governador João Azevedo (PSB) preferiram manter distanciamento. João, inclusive, pouco demorou no evento.

O detalhe foi o ex-governador Ricardo Coutinho não ser chamado para ocupar uma das cadeiras principais, onde estavam Veneziano e João. O ex-governador (e sua esposa Amanda) teve de se contentar em ficar apenas na plateia. Havia a alegação de que não foi convidado para o palanque por não ter mais mandato, porém…

Porém, logo percebeu que o Camilo Santana, ex-governador do Ceará, apesar de estar sem mandato, foi convidado para comparecer no palanque, como havia também outras lideranças petistas sem mandato. Talvez uma demonstração do começa de perda de prestígio… Talvez.

Ricardo Coutinho, contudo, superou a humilhação e circulou, com desenvoltura após o lançamento da pré-candidatura, inclusive posando com Veneziano, Lula e outros caciques petistas.

Divergências – Durante o lançamento da pré-candidatura de Lula, as bancadas de Pernambuco e Paraíba foram destaques pelas divergências entre seus integrantes. Começou dias antes, quando Marília Arraes esteve em São Paulo quando Lula envergou um chapéu de palha na cabeça com o slogan Lula e Arraes. Talvez explique a ausência do PSB pernambucano no evento.

Carlos Siqueira, presidente do PSB nacional, passou o evento inteiro atuando como malabarista, pois tem recebido muitas pressões de correligionários com Lula fazendo gestos por Veneziano Vital na Paraíba e dando corda a Marília Arraes em Pernambuco.

Alckmin – O detalhe foi a ausência do ex-governador Geraldo Alckmin, lançado pré-candidato a vice-presidente, que alegou estar com Covid. Tachado de chuchu, Alckmin afirmou que, logo após a convalescença, irá percorrer o País com Lula.