MEMÓRIA CURTA (áudio) Ricardo Coutinho “esquece” compra de lustres e acusa Gervásio de ficar no PSB só pra gastar fundo partidário

Pelo se comenta no PT, o ex-governador Ricardo Coutinho elegeu os três mais odiados, nesse início de ano. Pela ordem: o governador João Azevedo, o deputado Gervásio Filho e o secretário Nonato Bandeira (Comunicação).

João, por exemplo, é tratado sempre como como traidor, em suas mais recentes  declarações. Quanto a Gervásio, seu último ataque acusa o deputado de ter assumido o controle do PSB, para acessar e gastar o fundo partidário.

Em entrevista à rádio Max Correio FM (Sousa), há poucos dias, o ex-governador mandou ver: “A moda agora é dar golpe e eu falo de Gervásio Maia. Ele se abestalhou com os recursos do fundo partidário e ficou fazendo todo tipo de manobra.”

E ainda: “Esse cidadão, sinceramente, meteu os pés pelas mãos. Fui muito amigo do pai dele. As coisas que fiz por Gervásio Filho foi muito em função da amizade que tive com o pai dele.” Com o detalhe que, há menos de um ano, os dois eram aliados no PSB.

E pra arrematar, disparou: “Eu disse a ele que se ele quisesse ficar com o cadáver do partido, então fique com o cadáver. Quem fazia a vida do partido saiu do partido e deixou só a carcaça, deixou ele sozinho.”

Mudou muito – Um assessor do deputado, ouvido pelo Blog, chegou a comentar: “Ele mudou muito. O deputado era bom quando comprou os lustres da Assembleia na loja da família de sua esposa, Amanda Rodrigues.”

Quando presidente da Assembleia, o deputado Gervásio adquiriu lustres para a reforma do prédio em uma loja pertencente à família, da qual, inclusive, chegou a ser sócia. Segundo especulações, os lustres teriam custado… R$ 500 mil.

CONFIRA ÁUDIO…