ROMBO DE R$ 1,6 MILHÃO – MP decide investigar Livânia por suspeita de desvio de recursos públicos na gestão Ricardo Coutinho

Mais um capítulo na longa novela da Operação Calvário. O promotor Ádrio Nobre Leite acaba de determinar a instauração de um Procedimento Preparatório (Nº 001.2021.055098) para investigar a ex-secretária Lívânia Farias, no período em que foi titular da pasta de Finanças da Prefeitura de João Pessoa, na gestão Ricardo Coutinho.

Livânia é suspeita de ter realizado pagamentos indevidos a um escritório de advocacia durante o exercício financeiro de 2009. De acordo com o despacho, Livânia teria causado danos aos cofres públicos superiores a R$ 1,6 milhão, conforme acórdãos oriundos do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba e recepcionados pelo Ministério Público da Paraíba.

Calvário – Livânia Farias tornou-se personagem fundamental no âmbito da Operação Calvário. Chegou a ser presa nas primeiras fases da operação, assinou delação premiada e entregou um esquema de desvio de recursos públicos, que chegou a movimentar mais de R$ 2 bilhões, especialmente em contratos de terceirização de Saúde e Educação com organizações sociais.

Segundo as últimas estimativas, a organização criminosa desbaratada pelo Gaeco teria desviado mais de R$ 370 milhões na forma de propina, para enriquecimento ilícito de seus integrantes e financiamento ilegal de campanhas eleitorais. O esquema fraudulento, segundo o Ministério Público, era chefiado pelo ex-governador Ricardo Coutinho.

CONFIRA TRECHO DA PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO OFICIAL…