Rosena desabafa para os médicos: “Cansei de comprar briga dos outros”



Representantes do Sindicado dos Médicos esperavam uma negociação mais dura com a secretária Roseana Meira (Saúde, João Pessoa), dado o seu conhecido estilo, por isto alguns demonstraram surpresa quando, recentemente, sentaram pra discutir reivindicações da categoria. Roseana havia mudado.

A revelação foi passada por um médico ao Blog: “A secretária nos recebeu muito bem e, claramente, admitiu divergir da condução adotada pela Secretaria de Saúde do Estado”. E acrescentou: “Em certo momento, ela chegou a dizer: ‘Eu cansei de comprar briga dos outros!’ e surpreendeu a todos.”

Até onde o Blog pode apurar, Roseana chegou a ter considerável influência na Secretaria Estadual, inclusive para sincronizar com ações de sua pasta, mas, há alguns meses, foi cerceada e perdeu a queda de braço contra o secretário Waldson de Sousa (Saúde), que foi auxiliado pela colega Aracilba Rocha.

Até mesmo os auxiliares que Roseana (incluindo seu esposo) havia indicado para a Secretaria Estadual foram afastados por Waldson. O clima ficou sombrio entre eles, a tal ponto que Roseana passou semanas sem conseguir sequer falar com o governador Ricardo Coutinho, com quem sempre teve acesso direto.

A afinação que havia, por exemplo, entre o Hospital de Trauma e o Trauminha não existe mais. Não são poucos os pacientes que são recusados de um dos dois hospitais, quando é encaminhado pelo outro. As divergências são públicas e objeto dos comentários dos médicos que atendem no Estado e Prefeitura.

Roseana também foi, nas últimas semanas, uma das princiais entusiastas da campanha Volta Agra, empenhada para que o prefeito Luciano Agra voltasse a disputar a reeleição. E, recentemente, chegou a tuitar: “Dignidade não se compra. Nem cargo deve corromper a vida”. Finalmente, é notório que passou a apoiar a candidatura do ex-secretário Nonato Bandeira.

Atualmente, os médicos negociam com a secretária Roseana o reajuste de uma gratificação, conquistada desde a paralisação de 2008. Roseana quer vincular a gratificação às metas de produtividade dos hospitais. Os médicos não abrem mão dessa gratificação ter um valor fixo.